segunda-feira, 19 de abril de 2010

Rio Xingu I I


Rio Xingu II

Pena que esse paraíso encantado
que sempre inspirou verso, canção
esteja sendo, sim, ameaçado
por megas projetos na região

Projetos que vivendo de trapaça
apostam na desinformação
para terem energia de graça
com sério risco de inundação

Construir ali uma hidréletrica
em nome dos donos do capital
trará consequencias maléficas
com grande impacto ambiental

Se construirem ali uma barragem
no mais Belo Monte de se ver
ficará somente triste miragem
pois tudo poderá desaparecer

Povos da Floresta, guerreiros
genuinos que fazem acontecer
irmãos nativistas, guerrilheiros
não deixem o Rio Xingu morrer

Digam ao mano vento que entoa
cantigas de fé, libertação
que peça aos irmãos Vilas Boas
ajuda em nome da preservação

Chame o heróico Chico Mendes
e todos camaradas do seringal
gente que nunca se vende
a uma raça de gente imoral

Diga a estrela situacionista
que a história nunca terá fim.
Ela sabe, como ex-ambientalista,
que não se mata um rio assim

Busquem apoio em todo universo
começando pelo planalto central.
Usem a poesia, prosas, versos...
chamem a atenção internacional

Gritem alto que o Vento espalha
grande chamado cheio de brio
à mãe de todas as batalhas
pra salvar o Xingu, nosso rio


Jetro Fagundes
Farinheiro Marajoara

3 comentários:

leni fagundes disse...

Gosto dessas denuncias que faz sobre essas coisas que acontecem. Aos olhos de muitos é só progresso, mas esquecemos dos impactos ambientais causados. impactos esses irreparaveis. Parabéns!!! Como sempre preocupado com a criação de Deus!

juliana bandeira disse...

Maguinifico!
BJS!

Raquel disse...

Não deixe que homem modifique um lugar tão lindo por natureza...