segunda-feira, 13 de maio de 2013

Dom Oscar Romero - Profeta dos Direitos Humanos





Dom Oscar Romero - Profeta dos Direitos Humanos

I

Sumano Vento irmão amado
sei que o teu lado libertador
ainda lembra emocionado
o salvadorenho Monsenhor

Lá pro centro do continente
que Colombo tanto saqueou
gente ianque continuamente
dali sempre se aproveitou

Lá onde vulcões magníficos
dão beleza e pavor à região
Izalco é o farol do Pacífico
quando entra em erupção

Dizem que o mar caribenho
mesmo sem poder banhar
observa povo salvadorenho
em profético lutar e sonhar

Ali montanhas de esperanças
Paz, Gosgoran rios do local
respiram doces lembranças
do Pastor da América Central

Onde tu, Vento meu sumano
sempre vistes com indignação
terror de ditadores levianos
oprimindo teu pobre povão

Ali, vendo o sangue inocente
ser rotina na América Central
alguém, pelo pobre carente
fez divina opção preferencial

Alguém que na fé e postura
constatou com clara visão
Quarenta anos de ditaduras
só fizeram piorar a situação

Ele, aos vinte e quatro anos
após diplomação sacerdotal
permanece lá pelo Vaticano
em universidade pontificial

Após ser aluno de Paulo Sexto
quanto este era um professor
vai fazer parte dos contextos
históricos lá sua El Salvador

Profeta dos direitos humanos
fez questão de se posicionar
contra governantes tiranos
peritos na violência militar

Vento, Dom Oscar Romero
sem menor medo ou timidez
denunciava, sim, e é vero
massacre do povo camponês

Oscar Romero via as mortes
espalhadas em El Salvador
inclusive, de vários sacerdotes
que defendiam povo sofredor

Um dia, cidade de Aguilares
viu truculenta ação policial:
Padre de apelos populares
sofreu um atentado mortal

Por atividade ousada, bonita
em uma Comunidade Eclesial
Rutillio Grande, grande Jesuíta
é matado num crime brutal

Sua morte de forma grotesca
junto a trabalhadores rurais
revelava as ações dantescas
de cruéis repressões policiais

Romero vendo este contexto
violência e tanta coisa ruim
recorria sem medo ao texto
da Conferência de Medellin

Profeta dos Direitos Humanos
usava meios de comunicação
principalmente os diocesanos
para denunciar em sermão

Durante três anos seguidos
as suas Homilias, pregação
eram a favor dos oprimidos
que sumiam sem explicação

Vento, tu que nunca cansa
de fazer tua natural agitação
Romero denunciava matança
terror, a morte e esquadrão

I I

Igreja, em todos os sentidos
ele disse no Lá Prensa Jornal
precisa fazer pelos oprimidos
a notória opção preferencial

Às polícias e políticas insanas
com sua autoridade pastoral
ele exigia dignidade humana
cidadania, paz, justiça social

Honrando o seu sacerdócio
recusava-se a calado ficar
jamais quis se tornar sócio
da junta do governo militar

Diferente de uns sacerdotes
que se acomodam nos paletós
nunca quis ficar de camarote
do povo, virou um porta voz

Diante do quadro tão sofrido
publica um Pastoral Sermão
onde diz: O povo oprimido
tem direitos de organização

Ano de 78, lá pelos meados
de agosto, numa publicação
ele fez ao povo um chamado
à organização, mobilização

Bispo dos Proféticos Jeitos
dizia que o oprimido povão
deve lutar por seus direitos
contra injustiça, a opressão

Honrando o santo chamado
na candura do ofício pastoral
ele se direciona aos soldados
em um largo apelo fraternal

Àqueles do exército, polícias
dizia com ousadia, intrepidez:
Parem de matar como milícias
os próprios irmãos de vocês

Romero, em seu tom ousado
dizia que um soldado policial
como cidadão não é obrigado
obedecer uma ordem imoral

Em o nome do Deus da Vida
dizia em seu apelo sacerdotal
que nunca deve ser cumprida
uma ordem voltada pro mal

Diante duma ordem assassina
dizia aos subordinados militar
deve prevalecer a lei divina
que enfatiza o “Não Matar”

Dizia a quem fazia continência
a generais, tenentes, coronéis
obedeça à própria consciência
jamais as ordens dos quartéis

Como porta voz da liberdade
dizia que soldados da nação
faziam parte da comunidade
e também sofriam opressão

Dizia com a pura consciência:
Amados, limpem vossas mãos
acabem com tanta violência
parem de matar seus irmãos

E num dia já quase esperado
tão difícil até da gente contar
Romero acabou sendo matado
por agentes do regime militar

Profeta dos Direitos Humanos
numa Missa em San Salvador
contando sessenta e dois anos
é matado por francoatirador

Na hora que tava celebrando
consagrando o Vinho e o Pão
matador pau mandado mirando
atirou certeiro no seu coração

Miramonte, Hospital, Capela
puderam ver a cena de horror
quando uma das almas mais belas
rumou o rumo do Seu Salvador

Partiu brutalmente assassinado
rumo de quem não cala jamais
tal como tantos martirizados
que optam pela justiça e paz

I I I

A quem só briga por salários
e por seus interesses pessoais
Romero era um revolucionário
em suas atividades pastorais

Para quem crê que o Renovo
é o Próprio Cristo Libertador
Romero nunca roubou povo
principalmente o mais sofredor

Muito e muito pelo contrário
ele soube honrar sua missão
como profeta e revolucionário
pelo seu povo pobre fez opção

Honrando sua veste, a batina
nunca quis ser profeta servil
a uma vil ditadura assassina
que eliminou mais de cem mil

Sua morte, de forma covarde
numa Missa em pleno Hospital
repercutiu nas Comunidades
opinião pública internacional

Profeta e Pastor Martirizado
embora vítima do poder algoz
tal como o Cristo Ressuscitado
revive e vive no meio de nós

Ele é o Pastor que se preza
honrando a missão pastoral
na rua, no altar e nas rezas
na cidade e no meio rural

Ele é aquele que na periferia
num bairro qualquer central
que acha ser maior idolatria
o apego ao maldito capital

Ele é o bispo do desassistido
que diz como sacerdote fiel
que qualquer rico arrependido
pode ter sim um lugar no céu

Ele é o pastor comprometido
com lutas e as causas sociais
não como uns aí envolvidos
com o sistema que mal traz

Bispo da gente desassistida
seus sermões, sempre atuais
vivem na Base que gera vida
ativas Comunidades Eclesiais

Romero não era marxista
mas dizia: “Pior que um ateu
é um religioso capitalista
que vive sugando irmão seu”

Partiu no momento propício
que deve partir um cristão
no pleno exercício do ofício
na eucarística celebração

O povo que fica emocionado
na voz de Zé Vicente, cantador
lembra o herói martirizado
que da sua gente foi defensor

Romero vive no irmão ativo
com ou sem Anel de Tucum
nos momentos celebrativos
na ação de partilha comum

Profeta do povo organizado
inesquecível do povo lutador
bem antes de ser beatificado
já é um santo em El Salvador

Vento, queridíssimo sumano
cante como natural agitador
ao irmão dos Direitos Humanos
uma cantiga de El Salvador

Alegrem-se os que são excluídos
Preocupe-se tirano, ditador
Alegre-se o que for perseguido
Preocupe-se quem for opressor

Alegre-se aquele que desafia
sem menor medo de morrer
preocupe-se aquele que confia
no seu dinheiro, luxo, poder…

Preocupe-se o que explora
pois seu império um dia ruirá
Alegre-se aquele que chora
a justiça sempre triunfará.

Jetro Fagundes
Farinheiro Marajoara

2 comentários:

Clau Assi Poesias disse...

Bom dia, Jetro Fagundes!
É bom quando a poesia não se põe a serviço apenas do encantamento. Quando serve de denúncia. Quando se presta a ensinar e conscientizar.
Parabéns pelo trabalho!!

m abraço

Clau Assi

António Jesus Batalha disse...

Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
decerto que virei aqui mais vezes.
Sou António Batalha.
Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.