segunda-feira, 7 de maio de 2012

Mães da Plaza de Mayo, Mães da América Latina







Mães da Plaza de Mayo
Mães da América Latina

Lá pelos anos setenta
uma quartelada nojenta
causa dor, escuridão
fascistas,  corja maldita
apunhalam Isabelita
presidenta da Nação

Buenos Aires Argentinos
viram junta de assassinos
transtornando o país
com auxílio mercenário
de grupos reacionários
também golpistas civis

E a ditadura violenta
covarde, sanguinolenta
agia à margem das leis
eliminava opositores
bancava sequestradores
com tráficos de bebês


Abusando das sandices
as piores canalhices
os ditadores cruéis
torturavam os oponentes
vendiam seus descendentes
inocentes aos quartéis

Noite desavergonhada
que certa Casa Rosada
ensanguentada ficou
Noite tão traiçoeira
na guerra das sujeiras
tanto traumas deixou

Contra toda essa sujeira
muita gente guerrilheira
se levanta pra lutar
Gente guerreira de fato
da Igreja, do Sindicato
do Movimento Popular

Entre essas gentes belas
eita, que lá estavam elas
as corajosas mães
contra generais e lacaios
na rua, na Plaza de Mayo
como belíssimas Cidadãs

Mães Coragem, valentes
da Patagônia à Corrientes
desafiaram coronéis
golpistas fraudulentos
manipuladores sangrentos
e paus mandados cruéis

Mulheres Mães Guerreiras
todas as quintas feiras
até os dias atuais
frente à Casa Rosada
ah, choram desconsoladas
por filhos que não viram mais

Meninas Flores Argentinas
Mães  da América Latina
Símbolo do Direito Mundial
Mulheres dos mil encantos
que escrevem com prantos
La História Oficial

Elas, mesmo na orfandade
peitaram ditadores covardes
nunca calaram, jamais!
Transformaram suas dores
em armas e belas flores
pra derrubarem generais

Elas buscam desaparecidos
e punição aos envolvidos
em torturas, corrupção
Mães da Vida, Cidadania
lutam pra que a tirania
nunca mais volte à nação

Lutam por uma Argentina
sem ditadura assassina
torturador sequestrador
Lindas meninas encantadas
na Plaza e Casa Rosada
curam a dor plantando amor

Na ação que nos comove
ganham o Prêmio Sakharov
como Flores Angelicais
um prêmio equivalente
ao troféu dos Valentes
o Lindo Nobel da Paz

Mulheres Mães Argentinas
latinas santas meninas
servem de inspiração
à muitas mães palestinas
africanas, nordestinas
sofrem, mas são de ação!

Jetro Fagundes
Farinheiro Marajoara

2 comentários:

Jetro Fagundes disse...

Como diria meu saudoso irmão Josias:
São só 30 mil desaparecidos.
Somente trinta mil.

Expedito Gonçalves Dias disse...

Jetro, este é um movimento que nunca será extinto. Que sirva para refrescar a memória de todos...
Um grande abraço!