domingo, 15 de agosto de 2010

Maria do Céo, a mãe da minha flor


Maria do Céo,

a mãe da minha flor


Lá pros rumos da minha Itabira
bem pertinho do amigo Paturi
meu mano Vento inspirado mira
o sol nascente, poente do Maguari

Por ali andava certa guerreira
que nessas terras do Maguarí
levava vida de viúva roceira
sempre estampando o seu sorrí

Itabira estrada das margaridas
seu lindo arboredo encantador
sabe toda a trajetória de vida
dessa roseira mãe da minha flor

Roseira do sorriso transparente
que no jeito meigo, cativador
retrata alguém que francamente
fala seriamente, mas com dulçor

Sorriso que tem seus recheios
de suavidade e um doce calor
da mulher que nunca tem receio
de praticar o seu dom do amor

Cheia de graça, a linda Maria
sempre incansável mulher de fé
transformava em lavanderia
as águas dum lendário igarapé

Ela que foi forjada nas enxadas
e nas sensiblidades dos roseirais
tem uma incomparável gargalhada
que soa como notas musicais

Por isso que a Quinta da Carmita,
rua mais tradicional dos Ananins
diz que a do Céu Maria é bonita
por ter o perfume dos jasmins

Linda Maria, tu que nos empecilhos
soubesses, e muito bem prevalecer,
criastes com amor filhas e filhos
todos encantados que nem você

Maria do Céo, mãe da minha pricesa
e também de uma outra santa daqui,
aquela que nós chamamos de Teresa
lá das bandas do Açude do Maguari

Esse singelo poema, prosa e verso
hoje deixo pro teu carinhoso sorri
pela dádiva mais linda do universo:
A Flor de Ananin que ganhei de ti

Chegastes na idade da sabedoria
e pelo Deus que sempre te protegeu
digo a você linda, encantada Maria
claro que me considero um filho teu

Sempre admirei os teus carinhos
a vida impecável e cheia de brio
no lar e nos albergues de velinhos
e na linda Maurícia, a beira rio

Num desses dias, no teu cantinho
com o vento meu mano inspirador
te tocaremos um Padre Zezinho
que faz cantigas pro teu Senhor

E aí na Maurícia, um doce recanto
lembraremos às margens da nossa maré
uma outra santa que com seu manto
deu encanto a um Jovem lá de Nazaré

Jetro Fagundes
Farinheiro Marajoara

4 comentários:

Raquel disse...

parabéns poeta,pela homenagem à sua sogra,pois isso,só demonstra o respeito,carinho e admiração que você tem por ela.

sonia disse...

obrigada por lembrar da minha mãe

Gladis Deble disse...

Tocante a homenagem Jetro!
Maria do Céo deve estar vibrando e a família toda de parabéns.
Carinhos meus a voces !

Chão de Giz (: disse...

Muito massa mesmo, a vó Maria do Céu deve ter gostado muuuito *-*
Parabéns aê <3'