quinta-feira, 25 de março de 2010

Ilha do Marajó


Dizem que o vento sopra forte
No embalo da maré e do carimbó,
Onde o caboclo de grande porte
Venera a Ilha do seu Marajó.

Filha da floresta Parauara,
De teus campos, igapós, mururés
Originam a ilha Marajoara
com belos furos, rios, igarapés.

Ilha que tinha os seus encantos
Nas lindas palmeiras de açaí
Não conhecia assédios e prantos
Antes do português chegar aqui.

O seu povo forte, tudo encara:
Inverno, verão, frio, calor
Perto, longe do chão marajoara
Não se lixa muito para a dor.

Ribeirinho, pescador ou roceiro
Que sabe muito bem se expressar.
Anda, vive no mundo inteiro
Mas jamais esquece o seu lugar.

Nunca esquece a sua Ilha
E seu vasto acervo cultural.
Pratos típicos, que maravilha!
Delícias da maior Ilha fluvial!

Pena que os caras de Brasília,
No absurdo da insanidade mental,
Deixem exposta essa linda Ilha
À pura ambição internacional

Historicamente abandonada
Largada como a gente nunca viu
Pela pátria mãe desnaturada
Que na verdade nunca foi gentil

Principalmente nos últimos anos
Em que tudo só fez piorar
Pela incompetencia dos tucanos
E duma estrela que ja foi popular

Jetro Fagundes
Farinheiro Marajoara

3 comentários:

leni fagundes disse...

DÁ ATE VONTADE DE CONHECER ESSE PARAISO! MAS COMO EM TODO LUGAR A DEGRADAÇÃO E O DESCASO DAS AUTORIDADES NOS DEIXA MUITO TRISTES. FALTA CONSCIENTIZAÇÃO DE TODOS PARA PRESERVAR ESSA MARAVILHA!

jetro disse...

Agradeço prima querida,

voce sempre se faz presente

em tudo que faço

Raquel disse...

eu tenho maior orgulho de ser filha desse lugar lindo.saudade!